Prefeitura prepara resumo com as principais regras para abertura do comércio, hotéis, igrejas durante a pandemia

Campos do Jordão flexibiliza as atividades de atendimento ao público e dá início à retomada econômica de modo gradual

A Prefeitura de Campo do Jordão estabeleceu os protocolos para oito grupos de atividades autorizadas pelo Plano São Paulo, do governo do Estado de São Paulo, para que possam flexibilizar o atendimento ao seu público, com horários e dias específicos de funcionamento.  (O Decreto que determina os dias e horários você pode ver aqui: https://bit.ly/2MqaAPz)

Podem funcionar com limitação de 20% da capacidade:

COM LIMITAÇÃO DE 20%DIAS DA SEMANAFUNCIONAMENTO
Imobiliáriassegunda a sextadas 9h às 13h
Concessionáriassegunda a sextadas 9h às 13h
Escritóriossegunda a sextadas 9h às 13h
Comérciossegunda a sextadas 9h às 13h
Shoppings e centos comerciaissegunda a sextadas 9h às 13h
Hotéis e similaressem restriçãosem restrição
Estacionamentos e lava-rápidosem restriçãosem restrição
Igrejas e outros templossem restriçãosem restrição

TERMO DE ADESÃO

Antes de abrir as portas para o público, cada um dos segmentos deve seguir o seu protocolo específico.  Os protocolos foram elaborados pela sociedade civil organizada e poder público. As recomendações foram feitas seguindo os protocolos de saúde nacionais e internacionais, para funcionamento durante a pandemia do novo coronavírus.

Até às 18h, do dia 2 de Junho, cerca de 800 empreendimentos comerciais já efetivaram as suas adesões. A maior adesão é de setores que operam no Capivari e do Comércio de maneira geral. O volume também chega a quase 50% dos hotéis.

FISCALIZAÇÃO

A abertura sem assinatura do Termo de Adesão e observância dos protocolos, enseja o empreendimento às sanções legais editadas na Lei Municipal n° 4.033/20. As sanções vão de multas até a perda do alvará. O termo de adesão pode ser acessado aqui: https://bit.ly/termocampos Você também pode ajudar. Denúncias 153. Guarda Municipal.

O QUE DETERMINA OS PROTOCOLOS

Os protocolos garantem a segurança de trabalhadores e do público. Em todos os estabelecimentos é preciso:

  1. Uso de máscara para funcionários e clientes
  2. Uso de equipamentos de proteção de acordo com a atividade exercida e constante do protocolo do setor, que deve ser fornecida aos funcionários pelo estabelecimento.
  3. Limitar a permanência de pessoas a 20% da área útil do estabelecimento (área calculada com a exclusão de móveis, balcões, armários, etc.), afixando em local visível a quantidade de pessoas permitidas no seu interior por atendimento
  4. Ter álcool em gel e local para lavar as mãos à disposição para clientes e funcionários
  5. Higienização constante (mais de uma vez ao dia, ou de hora em hora, dependendo do movimento) de todas as superfícies que podem ser tocadas por mais de uma pessoa (maçaneta, balcão, porta, janela, máquina de cartão, elevador, corrimão). Máquina de cartão deve ser higienizada a cada uso.
  6. Fixar horário de atendimento especial para pessoas pertencentes aos grupos de risco.
  7. Não permitir a aglomeração de pessoas dentro do local ou na calçada.
  8. Filas devem ter demarcação no piso.
  9. Funcionários com mais de 60 anos ou com comorbidades não devem ter contato com o público.
  10. Não compartilhar objetos de uso pessoal, inclusive canetas e ferramentas.
  11. Os estabelecimentos devem disponibilizar os protocolos do setor para os funcionários e treinar as equipes.

A seguir, preparamos um resumo com as principais regras de cada setor, para que o público e funcionários conheçam – e cobrem – a execução dos protocolos. Eles são a garantia de segurança para uma abertura gradual, preservando vidas. O resumo lista itens principais, mas não pressupõe o descumprimento dos demais itens constantes nos protocolos específicos, assinados pelo empreendedor.

IGREJAS E TEMPLOS RELIGIOSOS                     

1-Bancos e cadeiras devem ser ocupados conforme desenho abaixo:

  • 2- Não deve, neste momento, ser executado rituais com imposição de mãos (passes energéticos, bençãos, ou outros rituais) sem a distância mínima de 2 metros e uso de máscara.
  • 3- Não deve haver aspersão com líquidos (água benta ou similares)
  • 4- Não deve haver batismos com uso de água, óleo ou qualquer outro elemento.
  • 5- Não são recomendadas procissões ou qualquer forma de aglomeração de pessoas.
  • 6- Hóstias ou qualquer oferenda compartilhada deve ser entregue na mão com o ofertante usando luva descartável.
  • 7- Oferenda em dinheiro deve ser evitada. Se houver, a “sacola” não pode passar de mão em mão e quem passa deve ficar a uma distância segura.
  • 8- Microfones devem ser de uso individual, na impossibilidade deve ser limpo, a cada uso, com álcool 70°.
  • 9- Observadas as medidas de higiene comuns para todos, como disposição de álcool em gel, limpeza antes e depois do culto, do piso, cadeiras e bancos, com produtos sanitizantes e observando a redução de capacidade para evitar aglomeração.
  • 10- Fica vedada a catequese presencial.
  • 12 – Pessoas de grupo de risco ( com mais de 60 anos e comorbidades) não poderão frequentar as celebrações presenciais.

A íntegra do protocolo você acessa aqui: https://bit.ly/protocoloigreja


HOTÉIS E SIMILARES

  1. Ocupação máxima de 20 % dos leitos existentes. (Para efeito de cálculo: Cama de casal = 1 leito. Quarto com cama de casal e uma de solteiro =2 leitos. Quarto com duas camas de solteiro =2 leitos)
  2. Higienização constante de pisos, portas, janelas, bancadas, superfícies, corrimão, maçaneta, banheiros, elevadores ou quaisquer outros locais e objetos com acesso de mais que uma pessoa, nas áreas comuns;
  3. Uso de máscara obrigatório, durante todo o tempo, por funcionários e hóspedes, em todas as áreas, à exceção do quarto, ou ambiente de descanso, desde que observadas as regras de isolamento social;
  4. Depois que o hóspede ocupar o quarto, os funcionários não podem entrar mais, até o check-out. Troca de lençóis e toalhas devem ser feitas pelo hóspede. Não há limpeza dos quartos enquanto durar a estadia.
  5. Se houver necessidade, o hóspede pode solicitar e deve ser atendido, na transferência para outro quarto que já esteja higienizado. Somente depois da saída dos hóspedes é que os funcionários entram para a limpeza, com equipamentos de proteção específicos e oferecidos pelo meio de hospedagem;
  6. Café da manhã e refeições só podem ser realizadas dentro do quarto.
  7. O funcionário deve entregar o carrinho ou bandeja na porta do quarto. O hóspede deve devolver no corredor quando terminar a refeição.
  8. Equipes de limpeza não devem ser as mesmas da arrumação, para evitar contaminação.
  9. Todas as áreas comuns internas devem ser fechadas (sala de lareira, bar, restaurante, salão de jogos, academias).
  10. Áreas externas são liberadas, com distância mínima de dois metros entre espreguiçadeiras ou outros mobiliários. Uso de play-ground deve ser agendado e brinquedos higienizados depois do uso.
  11. Piscina e saunas deverão estar fechadas;
  12. Cozinha e lavanderia têm protocolos próprios de segurança sanitária que são obrigatórios.
  13. Áreas de descanso e refeitório de funcionários devem ter distâncias mínimas entre cadeiras e sofás, talheres higienizados e embalados individualmente e ser disponibilizado local para lavagem frequente das mãos, provido de sabonete líquido e toalhas de papel descartável ou álcool etílico hidratado 70º INPM (líquido ou em gel).
  14. Atender somente as pessoas hospedadas, impedindo a entrada de passantes e/ou visitantes.
  15. Funcionários e hóspedes, ao entrar devem passar por aferição de temperatura. Aqueles que apresentarem temperatura igual ou superior a 37,5 ºC devem ser encaminhados para os serviços de saúde público ou particular.
  16. A temperatura dos hóspedes no check-in deve ser anotada na Ficha Nacional de Registro de Hóspede – FNRH
  17. Cabe ao estabelecimento o oferecimento de uniformes e equipamento de proteção individual para os funcionários, de acordo com cada setor e conforme discriminado no protocolo.
  18. Caso o uso de uniformes não seja prática do estabelecimento, pode ser combinado entre patrão e funcionário, o uso de roupas próprias que devem ser trocadas diariamente e levadas embaladas. Não é permitido que se trabalhe com a mesma roupa com que faz o trajeto trabalho-casa.
  19. Livros e revistas devem ser retirados das áreas comuns e quartos. Deve-se retirar o maior número de moveis e objetos, facilitando assim a limpeza.
  20. Devem ser observadas as medidas de higiene comuns para todos, como disposição de álcool em gel, limpeza constante, etiqueta ao espirrar ou tossir e evitar a aglomeração.
  21. Os protocolos de meios de hospedagem são os mais complexos. São mais de 100 itens que devem ser observados, para garantir a segurança de funcionários e visitantes.

A íntegra do protocolo você pode baixar aqui: https://bit.ly/protocolohotel


ESTACIONAMENTOS E LAVA-RÁPIDOS

  1. Orientar para que o cliente estacione o seu próprio veículo e leve a chave consigo;
  2.  Na impossibilidade do cliente ficar com a chave e for imprescindível a atividade de manobrista, a empresa deve disponibilizar e garantir álcool etílico hidratado 70º INPM (líquido e/ou gel) e luvas descartáveis para os funcionários;
  3. Orientar os funcionários para que higienizem partes internas do veículo com álcool etílico hidratado 70º INPM (líquido e/ou gel), notadamente onde os passageiros coloquem as mãos: maçanetas, chaves, acionadores de aberturas e fechamento de janela, cintos de segurança, volante, cambio, antes e após as manobras com os veículos;
  4. Uso de máscara obrigatório, durante todo o expediente.
  5. Em atividades que envolvam o manuseio de dinheiro ou cartão de pagamento, uso de luvas descartáveis, as quais devem ser trocadas sempre que necessário e lavar as mãos entre as trocas das luvas, com descarte em local adequado.
  6. Ao fazer a manutenção no interior do veículo manter as janelas ou portas abertas para renovação do ar interno
  7. Deve-se observar as demais recomendações gerais para todos os segmentos.

A íntegra do protocolo para estacionamentos e lava-rápido você baixa aqui: https://bit.ly/protocoloestacionamento

IMOBILIÁRIAS, CONCESSIONÁRIAS E ESCRITÓRIOS

  1. Atendimento ao público das 9h às 13h, de segunda a sexta-feira
  2. Reorganizar o ambiente de trabalho, proporcionando o distanciamento entre pessoas, funcionários e clientes;
  3. Banheiros de uso comum deverão ser constantemente higienizados, com instalação de cestos de pedal, papel toalha descartável e kit de higiene pessoal.
  4. Os funcionários e clientes deverão utilizar máscaras durante todo o expediente;
  5. Em atividades que envolvam pagamento deve ser realizado preferencialmente com cartões;
  6. Flexibilizar, quando possível, os horários de trabalho, evitando horários de pico;
  7. Fornecer às equipes de limpeza, equipamentos seguros (máscaras, luvas, aventais, face shield, botas de borracha e outros)
  8. Observar as regras comuns, como disponibilizar álcool em gel para clientes e funcionários, manter rotinas de limpeza e evitar o compartilhamento de material pessoal


A íntegra do protocolo para imobiliárias: https://bit.ly/303tDqS

A íntegra do protocolo para concessionárias: https://bit.ly/protocoloconcessionarias

A integra do protocolo para escritórios: https://bit.ly/protocoloescritorios

 COMÉRCIO, SHOPPINGS E GALERIAS

  1. Atendimento ao público das 9h às 13h, de segunda a sexta-feira
  2. Não promover, em hipótese nenhuma, prova de vestuários
  3. Reorganizar o ambiente de trabalho, proporcionando o distanciamento entre pessoas, funcionários e clientes;
  4. Banheiros de uso comum deverão ser constantemente higienizados, com instalação de cestos de lixo de pedal, papel toalha descartável, sabonete líquido e álcool em gel.
  5. Os funcionários e clientes deverão utilizar máscaras durante todo o expediente;
  6. Em atividades que envolvam pagamento deve ser realizado preferencialmente com cartões
  7. Funcionários que manuseiam dinheiro ou cartão de pagamento devem receber luvas descartáveis e as máquinas de cartão devem ser limpas com álcool etílico hidratado 70º INPM, após cada uso;
  8. Instalar em seus pisos, marcadores adesivos de distanciamento contendo pelo menos 1,50m (um metro e cinquenta centímetros) entre eles para posicionamento de seus clientes, desde que atendida a taxa de permanência por pessoa
  9. Instalar em seus caixas ou similares, proteção de vidro ou de acrílico com elemento vazado para pagamento, impedindo assim a dispersão de gotículas de saliva por meio de espirro ou tosse;
  10. Não promover atividades ou eventos que possam facilitar a aglomeração de pessoas.
  11. Aferir a temperatura dos funcionários antes do início de suas atividades, encaminhando aos serviços de saúde (público ou particular) aqueles que apresentarem temperatura igual ou superior 37,5 ºC (trinta e sete inteiros e cinco décimos graus Celsius). Impedir que funcionários com sintomas de doenças respiratórias exerçam suas atividades.
  12. Fornecer às equipes de limpeza, equipamentos seguros (máscaras, luvas, aventais, face shield, botas de borracha e outros)
  13. Observar as regras comuns a todos, como disponibilização de álcool em gel, evitar compartilhamento de instrumentos de trabalho, uso de máscara para todos, etiqueta respiratória e as demais.

íntegra do protocolo para o Comércio: https://bit.ly/2XrTpDC

Íntegra do protocolo para Shoppings e Galerias: https://bit.ly/protocoloshopping

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: